Salmão no Forno com Gengibre, Limão e Alho


Cá em casa evita-se comer com muita regularidade peixe de aquacultura, e já falei aqui diversas vezes nas opções (até mais económicas) de peixe que costumamos consumir com mais regularidade. E nos últimos tempos muito se tem falado sobre o salmão, e que também não devemos consumir com muita regularidade o salmão de aquacultura, que é quase todo o que encontramos à venda, fresco, nas bancas de peixe....
Entretanto passei a comprar salmão congelado, capturado em mar, e que se compra em lombos, mas também em postas individuais. Para quem está mais habituado ao outro salmão, este, além de não ter uma cor tão vibrante - dizem que devido aos suplementos que dão ao salmão de aquacultura -  é também mais seco. E por isso demorei algum tempo a perceber como o cozinhar sem que ficasse demasiado seco... Para já o truque é cozinhar em temperatura mais baixa. No forno a 150ºC e durante 20 minutos ou menos, dependendo do tamanho das postas tem ficado mais suculento  e saboroso.
Hoje a sugestão é salmão no forno com limão, gengibre e alho. Simples, rápido e delicioso.
Espero que gostem!

Ingredientes para 4 pessoas:

4 postas de salmão
2 dentes de alho
1 pedaço de gengibre com cerca de 2cm
1 limão
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Coloque as postas de salmão num tabuleiro que vá ao forno e tempere com um pouco de sal e de pimenta.
Descasque depois os dentes de alho e o gengibre e com a ajuda de um almofariz desfaça-os numa espécie de pasta, espalhando-a depois sobre as postas de salmão. Termine com a raspa de limão e depois o sumo do mesmo, assim como um pouco de azeite.
Leve depois a assar em forno previamente aquecido a 150ºC durante cerca de 20 minutos ou até o salmão estar cozinhado, mas não o deixe secar.
Acompanhe depois com arroz de legumes ou legumes salteados e uma salada.

Bom Apetite!


Cataplana de Entrecosto


Há muito que tenho uma cataplana, e que adoro cozinhar nela. Faço imensas misturas. Combinações mais clássicas e outras mais exóticas, de peixe, carne, mistas ou de marisco. Com e sem batatas. Nunca me deixam ficar mal e, se a cataplana for grande é uma óptima refeição para cozinhar para muita gente, pois quase todos os ingredientes são colocados em cru, cozinham rapidamente e são versáteis.
As nossas favoritas são aquelas que levam carne e marisco, ou então as de peixe ao estilo caldeirada. No entanto, em dias da semana, as versões mais simples são também uma excelente alternativa. Esta só com carne de porco - neste caso entrecosto - ficou maravilhosa e é mesmo uma maneira tão simples de preparar uma refeição e que fica com um sabor completamente diferente, utilizando um utensílio tão português e muitas vezes esquecido.
Espero que gostem. E se não têm uma cataplana, espero que se sintam inspirados a comprar uma!

Ingredientes pra 4 pessoas:

800g de entrecosto de porco partido em pequenos pedaços
1 pimento vermelho
2 tomates não muito grandes
1 cebola
2 dentes de alho
azeite q.b.
1 colher de sopa de massa de pimentão
sal e pimenta q.b.
1 folha de louro
200ml de vinho branco
coentros frescos q.b.

Preparação:

Comece por temperar a carne - de preferência com 24 horas de antecedência. Coloque a carne de porco numa taça e tempere com sal e pimenta. Acrescente os dentes de alho laminados, a massa de pimentão, o louro e regue com o vinho branco. Misture bem.
Corte o pimento em tirinhas e a cebola em meias luas.  Corte o tomate em cubos. Leve a cataplana (ou um tacho que tenha uma tampa e que vede bem!) ao lume com um fio de azeite e deixe aquecer. Junte a cebola e o pimento e deixe começar a refogar. Junte agora o tomate e envolva bem e tempere com um bocadinho de sal e pimenta. Acrescente depois a carne e a marinada e envolva bem. Tapa a cataplana - ou o tacho - e deixe cozinhar, em lume brando, abanando a cataplana de vez em quando, cerca de 40 minutos.
Sirva a cataplana polvilhada com coentros frescos picados e acompanhe com batata frita ou arroz e legumes ou salada.


Bom Apetite!

Empadão de Bacalhau com Puré de Legumes


Aqui por casa, o bacalhau não é o ingredientes mais fácil de dar aos miúdos. Para isso tem de ser quase sempre misturado com puré ou empadão, sob o risco de ficarem a “embrulhar” o bacalhau na boca. Como aqui por casa são raras as ocasiões em que se cozinham coisas diferentes para os miúdos, há que alterar um pouco as refeições para que sejam consensuais para todos. 
Por isso o bacalhau entra agora cá em casa mais sobre esta forma do que outra qualquer.
Puré de legumes variados - que também é uma forma de comerem melhor os legumes e até de introduzir legumes novos  - e o bacalhau na cebolada tradicional que serve para quase metade das 1001 receitas do “fiel amigo”.
Bastou misturar tudo, levar ao forno e a hora de jantar passou sem percalços de maior, onde o mais pequeno até repetiu e o mais crescido disse que estava “muito delicioso”. Mãe 1 - Jantar 0.

Ingredientes:

500g de migas de bacalhau demolhadas (ou equivalente em bacalhau)
2 cebolas pequenas
2 dentes de alho
1 folha de louro
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
300g de couve flor
1 batata doce amarela (ou normal)
1 cenoura
2 colheres de sopa de natas ou iogurte natural
queijo parmesão ralado na hora q.b.
pão ralado q.b.

Preparação:

Descasque as cebolas e corte-as em meias luas finas. Descasque os alho e pique-os.
Leve ao lume um tacho com um pouco de azeite e deixe aquecer um pouco. Junte a cebola, os dentes de alho e o louro e deixe refogar um pouco. Acrescente depois o bacalhau e deixe estufar, em lume brando até este ficar cozinhado e a “desfazer-se”.
Entretanto coza a couve flor em raminhos, juntamente com a batata e a cenoura, até que fiquem macios. Quando estiverem cozinhados, faça em puré com a ajuda de um utensílio próprio ou robot de cozinha, acrescente as natas ou iogurte e tempere com sal e pimenta a gosto. Envolva bem.
Acrescente depois o bacalhau à msiture de legumes e coloque num tabuleiro que possa ir ao forno. Cubra depois com um pouco de pão ralado e com queijo parmesão ralado na hora e leve a gratinar, durante cerca de 20 minutos em forno previamente aquecido a 180ºC.
Sirva com legumes ou salada.


Bom Apetite!

Fishcakes de Batata Doce e Atum


Foi realmente um fim de semana muito preenchido. Mas hoje é dia de festa: o Miguel faz 39 e mais logo há jantar em família. Só mesmo a família e vamos ser 16 à mesa, e ainda cá falta a minha irmã!!
Hoje a azáfama na cozinha vai ser muita. Há que preparar o jantar, o bolo de aniversário, umas entradas e algumas sobremesas.
Depois logo vos mostro as receitas, mas a maioria são os clássicos e as preferidas do aniversariante, que tem sempre a palavra final no dia de aniversário.
O Miguel faz 39 e ao fim de tantos anos juntos pouco lhe tenho a dizer que ele ainda não saiba. Apenas que seja feliz. Porque as pessoas felizes fazem também os outros felizes e geram ambientes felizes e harmoniosos. E isso é (quase) tudo o que quero para ele. E para nós.  
E apesar de por aqui ser dia de festa, não quer dizer que não haja a sugestão habitual. Desta vez uns “fishcakes” ou bolos de peixe e batata, com o amigo das cozinheiras desprevenidas, o atum de lata! Estes ficaram muito saborosos e com uma textura crocante que nós gostamos bastante. E uma óptima refeição para desenrascar em dias de pouco tempo ou em que não temos grande oportunidade de ir às compras. 

Ingredientes para 6 unidades:

2 latas de atum em azeite
3 batatas doce médias (usei a variedade laranja - podem usar outra ou batata normal, se preferirem)
1 cebolinha de rama ou 1/2 cebola pequena
sal e pimenta q.b. 
1 ovo batido
pão ralado ou farinha de mandioca para panar

Preparação:

Descasque a batata doce e coza-a (eu prefiro cozinhar a vapor) até que fique macia. Escorra e faça-a em puré com um utensílio próprio ou com o robot de cozinha.
Entretanto pique bem a cebolinha e junte-a ao puré de batata, assim como o atum previamente escorrido. Misture bem, de modo a que fique bem uma mistura homogénea. Tempere depois com sal e pimenta a gosto e com raspa de limão. 
Forme  depois 6 bolinhos em forma de hamburguer e, se necessário leve-os um pouco ao frigorífico para ganharem firmeza. 
Passe-os depois pelo ovo batido e depois pelo pão ralado ou farinha de mandioca e frite-os e ambos os lados num pouco de azeite ou óleo quente, até que fiquem dourados.
Escorra sobre papel absorvente e sirva com uma salada verde.


Bom Apetite!

Coxas de Frango com Caril e Especiarias com Salada Fresca


Um fim de semana especial e a primavera quase a chegar. Amanhã faço 11 anos de casada. É novamente sábado, tal como há 11 anos, e o meu sogro faz anos. Domingo é dia do pai. Do meu pai, do meu avô e do meu marido. Segunda é o aniversário do Miguel. Tanto em poucos dias, num fim de semana que se prevê preenchido, e numa segunda feira de casa cheia, com jantar para 11 adultos e as 5 crianças. 
E com isto tudo está a chegar a primavera e os dias maiores. E mesmo eu, pessoa de inverno, chuva e dias cinzentos, não fico indiferente a dias solarengos e à possibilidade de começarmos a usar mais o nosso jardim e a nossa churrasqueira.
Talvez por isso, esta receita para chamar o sol. O amarelo do caril do frango a imitar o sol e uma salada verde, fresca e colorida a chamar a primavera. Tudo numa mesa feliz, numa refeição em família.
Espero portanto que seja um excelente fim de semana para todos!

Ingredientes para 4 pessoas:

8 coxas de frango
sal e pimenta q.b.
1 folha de louro
1 colher de sobremesa de pó de caril
1 cebola pequena
3 dentes de alho
2 cravinhos
1 pau de canela
1 colher de sobremesa de sementes de coentros
azeite q.b.

Para a salada:
1 maçã
1 cenoura
1/2 couve coração
sementes de sésamo q.b.

Preparação:

Coloque as coxas de frango num tabuleiro que vá ao forno e tempere-as de sal, pimenta e com o pó de caril, misturando tudo muito bem. Junte depois a folha de louro, os dentes de alho laminados, os cravinhos, o pau de canela e as sementes de coentros.
Descasque depois a cebola e corte-as em meias luas fininhas, juntando às coxas de frango, envolvendo bem. Finalmente regue com um pouco de azeite.
Leve depois ao forno, previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1h00, 1h15, até que as coxas fiquem cozinhadas e douradas e com um pouco de molho.
Para a salada, corte a couve numa juliana muito fina e coloque-a numa saladeira. Junte depois a cenoura e a maçã previamente raladas, as sementes de sésamo e envolva bem. Tempere depois com um pouco de sumo de limão e de azeite, ou com um pouco de maionese caseira.
Sirva as coxas de frango com a salada e, se gostar rosti de batata ou batata assada.


Bom Apetite!

Bolo Mármore de Banana e Chocolate (receita também em video)


Fazer bolos é, para mim, uma terapia. Não consigo explicar muito bem como isto começou, ou o porquê de me aliviar os meus dias complicados. Sou feliz a fazer bolos. Sou feliz com o cheiro dos bolos a cozer. Sou feliz a comer uma fatia de bolo. 
Apesar de fazer bolos em qualquer dia, sem que para isso necessite de uma razão, nos dias de neura, nos dias em que nada parece correr bem, nos dias menos bons e menos felizes, fazer um bolo, um simples bolo faz-me logo ficar mais feliz. A cada ingrediente, vou ficando mais leve e vou organizando o meu pensamento. Talvez seja apenas uma “terapia” doméstica que me obrigue a pensar, a ficar mais coerente, para perceber que o que me está a incomodar, que o que está a fazer o meu dia menos feliz não é assim tão importante, e que há uma solução para tudo... E, se não tem solução, solucionado está!
Talvez seja apenas eu que penso melhor quando estou a cozinhar e a fazer bolos. Talvez seja apenas de mim que consigo ter uma maior clareza se estiver a fazer bolos...
Num dia mais complicado acho que tudo se resolve com um bolo, tal como um dia feliz fica mais feliz com um bolo. Ou que a entrada no fim de semana se faz sempre melhor se houver bolo acabado de fazer em casa...
Para vos ajudar com as vossas neuras, para tornar os vossos dias mais felizes, para aproveitar melhor o fim de semana que está quase a chegar. A receita de um delicioso bolo de banana e chocolate, também em video, porque ver os outros cozinhar, para mim, também costuma ser terapêutico, e pode ser que seja também para vocês!




Ingredientes:

4 ovos
200g de açúcar
150g de manteiga
200g de farinha
100g de bananas esmagadas
1 colher de chá de fermento em pó
100g de chocolate em pó 

Preparação:

Bata as 4 gemas com o açúcar e junte a manteiga à temperatura ambiente e bata até obter um creme fofo. Seguidamente misture a farinha peneirada com o fermento e por fim as claras em castelo.
Divida depois a massa em 2 partes iguais: numa misture o puré de bananas, e na outra misture o de chocolate em pó.
Unte e polvilhe com farinha uma forma tipo bolo inglês e deite os 2 preparados em camadas alternadas. Leve a cozer em forno previamente aquecido a 180ºC durante 30, 35 minutos.
Depois de cozido deixe arrefecer e desenforme.


Bom Apetite!

Migas de Couve Flor com Entrecosto


As ideias para a couve flor continuam, ainda que os post sejam seguidos, as receitas têm vários dias de intervalo aqui por casa.
Depois do puré de couve flor com cenoura de ontem que, como vos disse é a receita de puré do momento, também descobri esta versão de migas, sem pão, onde a couve flor é o ingrediente principal. Li sobre esta receita num dos grupos de facebook que costumo seguir com alguma regularidade. A fotografia deixou-me curiosa, mas acabei de não ter oportunidade de ver a receita. Voltei a procurar, mas não consegui descobrir a publicação... Portanto não me restou outra coisa do que “inventar”, tendo como ponto de partida as receitas tradicionais de migas. Acho que não me saí muito mal. Eu pessoalmente adorei e o Miguel achou que as tradicionais são melhores - que comparação! são coisas diferentes!
De qualquer maneira ficaram muito saborosas e são uma outra forma de comer a couve flor se lhe “torcer o nariz”. Por aqui ficaram aprovadas.
E como migas são para acompanhar com carne de porco, estas acompanharam com entrecosto.

Ingredientes:

Para as migas:
400g de couve flor
sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de farinha de mandioca (ou pão ralado) opcional
3 dentes de alho
1 raminho de coentros frescos
azeite q.b.
1 folha de louro

Para o entrecosto:
400g de entrecosto partido em pequenos pedaços
sal e pimenta q.b.
1 colher de sopa de massa de pimentão
100ml de vinho branco
1 folha de louro
3 dentes de alho
1 colher de sopa de banha de porco - usei caseira

Preparação:

Comece por temperar o entrecosto com sal, pimenta, o louro, os dentes de alho picados, a massa de pimentão e o vinho branco. (De preferência tempere de véspera e deixe a marinar no frigorífico de um dia para o outro).
Leve depois uma frigideira ou tacho largo ao lume e acrescente a banha, deixando-a derreter e aquecer. Junte depois o entrecosto escorrido da marinada e deixe-o cozinhar, mexendo de vez em quando até que fique macio, cerca de 35 minutos. Entretanto, no fundo do tacho ou frigideira, deve estar um pouco de gordura. Retire duas colheres de sopa e coloque na frigideira onde vai fazer as migas. (Se não quiser fazer as migas com a gordura onde cozinhou a carne, poderá fazer apenas com azeite!) Acrescente depois a marinada do entrecosto ao tacho e deixe cozinhar mais um pouco, de modo a formar uma espécie de molho. Reserve.
Entretanto coza a couve flor - eu cozi a vapor.
Coloque numa frigideira um pouco da gordura do entrecosto ou azeite e deixe aquecer. Junte o alho bem picadinho e o louro e deixe começar a querer fritar. Junte depois os raminhos já cozidos da couve flor e envolva bem, com a colher de pau, mexendo para que a couve flor se vá desfazendo, ficando numa espécie de puré. Tempere a gosto com sal e pimenta  e junte os coentros frescos picados, assim como a farinha de mandioca ou pão ralado (juntei apenas para “secar” um pouco mais as migas e serem mais simples de enrolar). 
Depois, com um pouco de “jogo de pulso”, enrole as migas na frigideira, deixando-as ganhar uma pequena crosta e coloque-as no prato de servir. Se não as conseguir “enrolar”, não se preocupe, e sirva-as mesmo assim!
Acompanhe as migas com o entrecosto e polvilhe com um pouco mais de coentros frescos picados.


Bom Apetite!

Imprimir